GERAÇÃO COMPARTILHADA

A Energia Solar compartilhada pode se tornar uma realidade no Brasil.

Segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), o país deve terminar o ano de 2018 com 2,4 GW em capacidade instalada, com mais de 600 mil residências beneficiadas e mais de 30 mil sistemas instalados. Além disso, dados mais recentes da ABSOLAR revelam que o setor é responsável por mais de 20 mil empregos diretos e indiretos no país, com números que têm perspectivas de aumento nos próximos anos.

A ascensão do setor, entretanto, também gera muitas dúvidas e buscar fontes de informações confiáveis é importante para correta compreensão. Uma das perguntas mais frequentes é em relação à distribuição compartilhada, ou seja, quando a geração de energia é feita em um local, mas gera créditos que podem ser utilizadas em outro ou por mais de uma residência. Nosso diretor, Rafael Bessa, te fala um pouco sobre o assunto no vídeo abaixo.

De fato, isso é possível e a legislação brasileira vigente para o setor beneficia o cliente nesse quesito. Com a criação de um consórcio ou uma cooperativa, é viável ter uma geração única que pode ser compartilhada para todos os consociados ou cooperados; por isso, o número de beneficiados pela energia solar é maior do que o de sistemas instalados de fato. Além disso, também é possível fazer a instalação do sistema em um local e fazer uso dos créditos gerados em outro, distribuindo entre unidades de mesma titularidade – ou seja, aquele responsável pela conta de energia com a distribuidora.

Deixe comentário